BENEFÍCIOS DO MPGESSO AGRÍCOLA

Tecnologia do Gesso
28 de fevereiro de 2014
Gesso Agrícola traz benefícios á lavoura
28 de fevereiro de 2014

BENEFÍCIOS DO MPGESSO AGRÍCOLA

gessoagricola1 (1)A maioria dos solos sob vegetação do Cerrado apresenta baixos teores de cálcio associado ou não à toxidez de alumínio, ocorrendo não apenas na camada arável, mas principalmente abaixo desta, o que tem limitado o crescimento das raízes e comprometido a produção das lavouras.

A aplicação do Gesso Agrícola MPGESSO como condicionador de solo, reduz a saturação de alumínio e aumenta a quantidade de cálcio e enxofre em subsuperfície (camada abaixo dos 20 cm de profundidade), melhorando o ambiente do solo e propiciando o desenvolvimento das raízes em camadas mais profundas. Isto faz com que as raízes tenham acesso a maior volume de água e nutrientes, e conseqüentemente maior produtividade.

A resposta do Gesso Agrícola MPGESSO como melhorador do ambiente radicular em profundidade tem sido observada já no primeiro ano de aplicação, tanto em culturas anuais, como em culturas perenes.

Fonte de cálcio e enxofre;

Condicionador de solo;

Neutraliza o alumínio tóxico;

Melhora o ambiente radicular e promove o desenvolvimento das raízes em profundidade;

Promove maior acesso ao volume de água e nutrientes;

Aumenta a resistência a seca;

Aumenta a resistência a doenças e

Aumenta a produtividade.

Com capacidade produtiva de 1.000 toneladas por dia de Gesso Agrícola, a empresa possui tecnologia de ponta em extração mineral, bem como no processo de redução granulométrica através de um moderno conjunto de central de britagem.

Gesso Agrícola traz benefícios á lavoura

Segundo o pesquisador Cristiano Andrade, do IAC, o Gesso Agrícola, ou fosfogesso, é uma alternativa para a redução do efeito tóxico do alumínio e para o fornecimento de cálcio em profundidade no solo. “Esse material é subproduto da indústria de fertilizantes fosfatados concentrados e, portanto, sua aquisição tem baixo custo”, afirma.

Como a solubilidade do gesso é cerca de 180 vezes superior à do calcário, seu uso permite uma fácil reação após a aplicação no solo, além de uma rápida movimentação em profundidade (com a água da chuva, por exemplo), melhorando as condições gerais para crescimento radicular da planta, abaixo da camada superficial, explica.

“Cabe ressaltar, porém, que o gesso agrícola não é um corretivo da acidez e não aumenta o pH do solo. Ele apenas alivia problemas de excesso de alumínio e fornece cálcio.” Isso significa que, mesmo se o produtor optar pelo uso do gesso, não se deve reduzir a dose de calcário, pois a função de ambos é complementar. A gessagem deve ser feita cerca de 60 a 90 dias após a calagem, principalmente em solos com a camada superficial – de zero a 20 centímetros) – ácida.

Fonte: www.estadao.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *